Folha Arquidiocesana

18 de Junho de 2023
XI Domingo do Tempo comum-ano A

O novo “povo sacerdotal”, a Igreja não é uma entidade separada do mundo, fechada em si mesma. Igreja e mundo cruzam-se.  A Igreja existe no mundo e nele realiza a sua missão, e o mundo não pode alcançar a sua plena realização se a Igreja não o fermentar com Espírito do Evangelho.
“Os cristãos são a alma do mundo”, a carta a Diogneto. Ora, o sentido da Igreja é conduzir o mundo a Deus, a ser a porta de entrada com Deus. Por isso que “quando a Igreja se torna consciente de si mesma, torna-se missionaria” e torna-se diálogo com o mundo.