Jubileu de Ouro

A congregação das Irmãs Franciscanas Missionarias da Mãe do Divino Pastor, tem a alegria de convidar-vos a celebração dos 50 anos de vida consagrada da nossa irmã Maria do Céu Costa.

Ao falar da Vida Religiosa Consagrada, podemos fazer a ligação com a Trindade Santa, com os Conselhos Evangélicos e com o tripé que fundamenta a vida da/os Consagradas/os: Vida de Oração, Vida Fraterna e a Missão.

“A Vida Consagrada é o anuncio daquilo que o Pai, pelo Filho no Espírito, realiza com seu amor, a sua bondade, a sua beleza.” Nessa perspetiva Trinitária, emerge o grande desafio da unidade e a necessidade da oração, do testemunho e da missão das consagradas e consagrados.

As/os consagradas/os são escolhidas/os por Deus, para fazer a experiência do Seu amor, sentindo-se assim atraídas/os e convidadas/os por Cristo e animados pelo Espírito Santo, para “amar com todo o coração, toda a alma e com todas as forças” , seguindo Jesus pobre, casto, obediente, orante e missionário.

Quando dizemos que aqueles que se consagram a Deus através da Vida Religiosa professam sua consagração através dos Conselhos Evangélicos (Castidade, Pobreza e Obediência), é possível afirmar que estarão configurando sua vida a de Cristo.

Viver a Castidade, é viver a intimidade com Cristo, fortificando-se na Palavra de Deus e na Eucaristia, deixando-se seduzir pelo amor de Deus e pela paixão por seu Reino, com coração livre e indiviso. Sem amarras viver e testemunhar o amor de Deus entre as pessoas.

Pelo voto de Pobreza, “assumem a condição de servo ”, que como Ele, realizam um processo voluntário de despojamento para servir a todas as criaturas e testemunhar Deus como única “verdadeira riqueza do coração humano ”. Vivem um estilo de vida simples, inspirados nos “critérios evangélicos de essencialidade e hospitalidade ”. Assim, como os primeiros cristãos colocam seus dons e talentos em comum e a serviço da sociedade.

No Conselho Evangélico da Obediência, seguem Jesus na sua obediência de Filho: “eu faço sempre as coisas que são do agrado do Pai”, dispondo-se sempre a cumprir a vontade de Deus. O referencial sempre é o Evangelho que norteia suas ações.

Com a vivência dos Conselhos Evangélicos, as/os religiosas/os são conclamadas/os a ter uma Vida de Oração que sustente e fortaleça sua opção, realizados através de momentos pessoais e comunitários de oração diária. Bem como, viver fraternalmente em comunidade, pois a comunidade “é o lugar onde o amor gera alegria e esperança, é apoio e perseverança e fonte de fecundidade apostólica” compartilhando sua vida, espelhando-se na Comunidade Perfeita que é a Santíssima Trindade, para assim, ser “Igreja em saída ” e realizar sua missão.

O Papa Francisco desafia as/os consagradas/os a terem “um olhar de esperança”. “A Vida consagrada é chamada a ser sinal da possibilidade de relações humanas acolhedoras, transparentes e sinceras (…) a vida consagrada, nas suas múltiplas formas de fraternidade, é plasmada pelo Espírito Santo, porque “onde está a comunidade, aí está o Espírito de Deus, e onde está o Espírito de Deus, aí está a comunidade e toda a graça.”

Por fim, podemos nos valer da frase: “A vocação, como a própria fé, é um tesouro que trazemos em vasos de barro, que nunca deve ser roubado ou perder a sua beleza. A vocação é um dom que recebemos do Senhor, que fixou seu olhar sobre nós e nos amou, chamando-nos a segui-lo mediante a vida consagrada, como também uma responsabilidade para quem a recebeu”.

Que as/os Religiosas/os Consagradas/os, sejam sempre um sinal visível do amor de Deus em todo lugar onde estiverem, testemunhando a alegria e a esperança do Reino!

Que o III Ano Vocacional do Brasil, nos impulsione sempre mais a deixar nosso coração ser moldado pelo Coração de Jesus e que nossos pés possam estar a caminho da evangelização e à serviço das vocações.

Feliz aniversario de Vida Consagrada, Irmã Maria!

Local: Paróquia do Santo Agostinho

Centro Nossa Senhora de Assunção

No dia 09 de Setembro de ano em curso, as 09:30

Jubileu de Ouro